JOVENS POR UM MUNDO UNIDO

JOVENS POR UM MUNDO UNIDO
Movimento dos Focolares

Nós Jovens por um Mundo Unido nos empenhamos, onde vivemos, estudamos, trabalhamos, para responder às necessidades de pessoas e de grupos iniciando atividades e obras no campo social, da cultura, do esporte, da mídia. Procuramos atingir o objetivo de criar, por toda parte “fragmentos de fraternidade”, para chegar ao mundo unido, à paz!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Ser Protagonista

Centro Chiara Lubich Movimento dos Focolares
Fonte: www.centrochiaralubich.org                                                                               Para Città Nuova
                                            25 de outubro de 1977

DIÁLOGO ABERTO:
Pergunta: Nós jovens sentimos a impelente necessidade de sermos “protagonistas” da vida. Como
podemos conciliá-la com o convite que Jesus nos faz para renunciarmos e “anularmos” a nós
mesmos, como condição para segui-lo e termos a Vida Eterna?

Resposta: Jesus não veio à Terra unicamente para nos preparar para a Vida Eterna. É claro que esta foi a sua missão principal. Ele cuidou também da vida terrena dos homens. Quantos milagres e curas físicas constelaram a sua vida pública! Ele nos ensinou a pedir ao Pai o pão cotidiano, a abandonarmo-nos a Ele sem nos preocuparmos com as roupas, a alimentação. Ele prometeu o cêntuplo nesta vida a quem o coloca no primeiro lugar do coração, pospondo todos os afetos...Ele deseja que nós vivamos a nossa vida terrena de acordo com a vida que viveremos lá no Céu. Portanto, que reneguemos em nós tudo o que não é justo, não é bom, não é lícito, não é reto, não é puro... Uso as palavras de Paulo: Jesus quer que deixemos morrer o “homem velho” em nós.
Mas este não é um fim em si mesmo. O cristianismo não é a religião do vazio pelo vazio, do nada pelo nada. O cristianismo é a religião de Deus que é e que é Amor.
Portanto, nós devemos renegar a nós mesmos para que o “homem novo” viva em nós: Cristo. Os verdadeiros cristãos souberam fazer bem esta experiência, basta pensar nos santos. Neles é o próprio Cristo que vive e em cada um de maneira muito diferente. Pois bem, não há dúvida de que os santos (por exemplo, a jovem Santa Catarina, o Cura d'Ars, São João Bosco, mas isso serve para todos...) certamente viveram a vida sendo protagonistas, pois marcaram com a sua pegada divina o século em que viveram.
Como você me disse, os jovens gostam de ser os protagonistas da vida. Na humanidade existem também os protagonistas do mal e de coisas interessantes, mas que passam. Penso que você quer ser protagonista do bem e não só enquanto vive, mas inclusive quando tiver passado para a “outra margem”.
Conclusão? Deixe que o Protagonista do universo e da história viva no seu pequeno mundo e na sua breve história.

0 comentários:

Postar um comentário