JOVENS POR UM MUNDO UNIDO

JOVENS POR UM MUNDO UNIDO
Movimento dos Focolares

Nós Jovens por um Mundo Unido nos empenhamos, onde vivemos, estudamos, trabalhamos, para responder às necessidades de pessoas e de grupos iniciando atividades e obras no campo social, da cultura, do esporte, da mídia. Procuramos atingir o objetivo de criar, por toda parte “fragmentos de fraternidade”, para chegar ao mundo unido, à paz!

sexta-feira, 24 de junho de 2011

O novo perfil dos jovens brasileiros


O perfil do Jovem brasileiro está mudando. Esse foi o resultado da pesquisa “O Sonho Brasileiro” realizado pelo grupo Box 1824 (Empresa de pesquisa uma empresa de pesquisa especializada em tendências de comportamento e consumo).chegou com o resultado do estudo. O objetivo do estudo, segundo a própria empresa, "é compartilhar com o país as descobertas transformadoras sobre os jovens brasileiros.
E as descobertas são, no mínimo interessantes.A pesquisa aponta que,entre os 1784 jovens entrevistados, com idade entre 18 e 24 anos, 78% deles acreditam que o país está mudando para melhor e 84% deles sentem orgulho de serem brasileiros.
 O estudo mostra também que a preocupação principal dos jovens em relação ao futuro concentra-se na formação e realização profissional. Eles manifestaram o propósito de unir trabalho com realização pessoal, em um novo conceito de sucesso, que não considera apenas o acúmulo de dinheiro ou status social, mas também a relação disso com a felicidade e com o bem-estar das pessoas que o rodeiam.
 Para o sociólogo e um dos responsáveis pela pesquisa Gabriel Milanez, o jovem de hoje “não quer um trabalho só como meio de sobrevivência, ‘eu vou trabalhar das 9h às 18h e depois eu vou ser feliz’”. “Isso não significa que o retorno financeiro, estabilidade e carreira não sejam importantes, são importantes também, mas ele quer integrar a isso satisfação pessoal”, explica.
 Outro ponto da pesquisa mostra como os jovens se colocam como os próprios agentes da transformação do país, ao mesmo tempo em que sonham com um Brasil mais justo e ético. Segundo o estudo, 90% dos entrevistados gostariam de ter uma profissão que ajudasse na transformação social, enquanto 31% sonham com respeito e cidadania para o país e 28% almejam oportunidade para todos.
 O estudo buscou ainda, o que eles denominaram “jovens-pontes”, ou seja, jovens que são catalisadores de ideias; que vivem pelo coletivo e colocam em ação seus objetivos; possuem um otimismo pragmático e, acima de tudo, redistribuem pensamentos e ideias, conectando redes e pessoas.
 “Então os jovens-pontes são aqueles jovens transformadores do tempo atual. A gente vê que a transformação que esses jovens estão trazendo está muito conectada com aquilo que a gente chamou de micro-revoluções, ou seja, ações diárias, que todo mundo pode fazer em suas vidas, inspiradas pelos heróis reais”, conta o sociólogo Milanez.
 O sociólogo é otimista em relação ao futuro. “Acho que a gente vai ter um mundo um pouco mais aberto ao coletivo, mais responsável com as relações humanas e com o meio ambiente, sem excluir o desenvolvimento econômico. Essa geração já está pensando dentro desse novo modelo”.
 
Para ter acesso a pesquisa na íntegra acesse: http://www.osonhobrasileiro.com.br 

2 comentários: